Tumblelog by Soup.io
Newer posts are loading.
You are at the newest post.
Click here to check if anything new just came in.
treinofirme3

Um Dilema E Uma Ilusão

Quatro Motivos Para o Seu Assunto Não Gerar Tráfego


Dentre os diversos e-mails que chegam do público do Calcule Mais com questões sobre isto matemática, o professor Vandeir Vioti dos Santos, de São Paulo, guarda com admiração a mensagem de Débora Paiva da Costa que agradecia a socorro oferecida. Deficiente visual, ela faz porção da audiência fiel dos vídeos publicados no web site.


Débora faz universidade de Justo e estuda pra concursos públicos em casa. Apesar da limitação na visão, ela tem preferência pelas video-aulas e encontrou uma vantagem no Calcule Mais: o fácil fato de Vandeir narrar tudo o que está pela tela. http://academiaecia1.beep.com/.htm?nocache=1530671737 , Débora utiliza programas que realizam a leitura da tela do pc, mas nenhum deles consegue ler imagens. http://oakrod8.beep.com/.htm?nocache=1530649039 matemática, há outras dificuldades, como por exemplo, os cálculos com potenciação que o software não lê corretamente.


Débora conta que tem vários amigos deficientes visuais que também estudam por vídeo-aula. Ela vê ainda outra vantagem no Calcule Mais, que é o retorno de Vandeir aos estudantes, o que nem sempre ocorre em novas páginas de filme-aulas, diz. Vandeir é estudante de engenharia e começou, em 2011, a produzir video-aulas. O blog nasceu da desejo de amparar pessoas que queriam entender no entanto não tinham condições de pagar por um curso preparatório. A primeira versão de seu site, que leva o teu nome no endereço eletrônico, começou a obter audiência de concurseiros e estudantes que iam prestar vestibular ou o Diagnóstico Nacional do Ensino Médio (Enem). No ano passado, Vandeir firmou uma parceria com uma empresa de design e reformulou toda a página, que virou o Calcule Mais.


O caso de Débora mostra que a internet pode ser parceira do aprendizado. Blogs, blogs e canais de vídeo-aulas são ainda mais comuns pela rede. Com a meta de ser aquele "camarada que te salva" no momento em que bate uma incerteza pela hora de entender, o website dá filme-aulas com o tema do Ensino Médio e do início do Ensino Superior. São oito professores, todos estudantes da graduação ou pós-graduação, que ensinam matemática, física, química, biologia, história, cálculo, bioquímica, engenharia e conteúdo específico pro Enem.


Até neste http://novidadesseujardimsite40.blog2learn.com/14592586/8-dicas-s-rias-pra-acrescentar-o-tr-fego-do-teu-web-site , prontamente foram mais de doze milhões aulas vistas. As ciências exatas são uma dificuldade para vários estudantes. Rafael Procópio, professor de uma universidade municipal do Rio de Janeiro, resolveu juntar o gosto pela matemática que tem desde garota com o interesse pela realização audiovisual. Um ano após a primeira post, as visualizações cresceram, porém, segundo o professor, foi no ano anterior que o canal "bombou".


Os acessos aumentaram quando ele começou a fazer filme-aulas com paródias, como ocorreu com o Bonde das Matemáticas, uma brincadeira para explicar com humor por intermédio do hit Quadradinho de 8, do Bonde das Maravilhas. O video teve mais de 6,cinco milhões de acessos. http://treinatudodicas47.affiliatblogger.com/14706260/cinco-sites-de-viagem-que-devia-perceber levou Rafael a ser um dos escolhidos pra participar de um curso de aperfeiçoamento oferecido pelo YouTube, onde compreendeu recentes técnicas para fazer suas aulas. As vídeo-aulas são produzidas com a participação dos alunos, que a todo o momento pedem os conteúdos nesse modelo em sala de aula. Apesar do tempo exigido para se esforçar a tantos projetos, o professor diz que, no momento, não pensa em abandonar a sala de aula. As produções do professor podem ser acessadas grátis no blog e no canal Matemática Rio, no YouTube, ou no web site Educopédia, da Secretaria de Educação do Rio de Janeiro.


O curso é baseado no conteúdo instituído pela Universidade de Cambridge como o que é mais utilizado pela conversação em língua inglesa. Felipe. O tempo pra conclusão do curso depende do aluno, porém, como as aulas são curtas - três minutos cada -, com 10 minutos diariamente apresenta para ficar fluente em 2 anos, garante o professor. Sua recomendação é que os alunos assistam cada filme três vezes pra anexar melhor os conteúdos. O estudante se cadastra e começa a comprar pontos com as atividades realizadas no site, como observar a videos e responder perguntas. http://massamagratecnicas47.soup.io/post/659502775/Que-Compet-ncias-Est-o-Em-Alta de ser trocados por pacotes de exercícios e servem assim como pra entusiasmar o aluno a continuar seus estudos. 389. Felipe explica que quem compra os pacotes recebe o certificado.


E o enorme público (acostumado à repetição) consome, claro. É fresquinho porque vende mais ou vende mais por causa de é mais fresquinho? O nome disso é propina, jabaculê, business. ‘A Indústria Cultural é responsável por uma brutal pasteurização da obra de arte, e o artista, transformado em mero funcionário dos grandes meios de comunicação, repete fórmulas prontas ditadas pelas grandes indústrias‘.



  • Seleção o rumo mais comprido

  • 10 blusas de algodão


  • Reginaldo Mico argumentou: 23/07/12 ás 01:07

  • Com quantos dias posso negativar devedores? - 26 de junho de 2018



‘O defeito é que a política misturou-se às concepções da indústria do entretenimento. Há uma infantilização da raça humana. Adultos sofrem lavagem cerebral da indústria cultural pra virar garotas, em razão de as crianças são melhores consumidores”. Dessa forma este blog optativo briga na diversidade. Sarau, Luau e o Escambau esclarece e adverte: cuidado, gente: indústria cultural emburrece!


Afim de fechar o tópico, fui ouvir o Hora do Rango um tanto antes de postar. E quem o Colibri estava entrevistando? 35. Vai lá que realmente compensa. É música brasileira de muita lindeza e de primeira grandeza. Na rodovia Álvaro Anes, 43, em Pinheiros. Ouça o esbelto cd que ele fez com algumas cantoras interpretando suas músicas. Chama-se Delírio de um Romance a Céu Aberto.


Tags: blog
Get rid of the ads (sfw)

Don't be the product, buy the product!

Schweinderl